Qual é o efeito terapêutico de práticas artísticas? O CASO CAPS-Goiânia como evidência...

Tem coisas na vida que me empolgam.... Assim que recebi a notícia de que minha dissertação de mestrado estava disponível eletronicamente, me vem uma série de ideias: gostaria de falar para vocês como eu acredito que podemos revolucionar tanto o ensino quanto as instituições estatais, como eu acredito que a universidade pública pode chegar a mais pessoas, e a crítica que minha interpretação de Jung destina a um tipo de fazer científico que é capenga por valorizar apenas a sensação e o pensamento, desprezando completamente a emoção e a intuição. Mas cada uma destas ideias, para ser plenamente digerida, precisaria de um texto próprio. E quem leria tudo isso agora? Melhor é deixar com vocês portanto "apenas" as 176 páginas que já estão cheias de ideias: como a arte pode ser terapêutica?, porque os Centros de Atenção Psicossocial são um método mais efetivo e menos custoso de tratamento do que as Clínicas de Internação?, quais as dificuldades e possibilidades que tem sido enfrentadas na consolidação destes serviços, na minha opinião mas sobretudo na opinião dos meus entrevistados? Tudo que requer evidenciação e argumentação é um trabalho de formiguinha, um contrassenso na era da opinião instantânea. Mas, para mim, ter ideias, cultivá-las e divulgá-las é uma potência explosiva. Tenho orgulho de dizer que este é mais um trabalho d'O Franco Atirador:

As coisas verdadeiras podem ser demonstradas.

As belas podem apenas ser experienciadas!

Fica aqui o convite para quem se interessar:

https://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10641




Procurar por Tags
Busca por palavras
Siga O Franco Atirador
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Instagram Social Icon
  • Blogger Social Icon
  • Tumblr Social Icon
  Por Trás do Franco Atirador

© 2016 por O Franco Atirador

    Gostou da leitura? Doe agora e me ajude a proporcionar notícias e análises aos meus leitores